Como abrir uma empresa Simples Nacional em 2021?

Quer saber como abrir uma empresa Simples 2021? Saiba que você chegou ao lugar certo! Neste artigo, você entenderá tudo sobre como abrir uma empresa Simples Nacional em 2021

O Simples Nacional é um dos regimes tributários mais interessantes para quem está começando um negócio, pois ele permite unificar diversos tributos em uma única guia de pagamento.

Como o próprio nome já diz, ele é muito simples, porém bastante eficiente. 

Mas há vários parâmetros que definem se a empresa pode aderir ao Simples Nacional.

Por isso, se você planeja abrir uma empresa nesse regime tributário, é fundamental conhecer a respeito do Simples Nacional para que a abertura da sua empresa atenda a todos esses requisitos necessários. 

Pensando nisso, criamos esse conteúdo com todas as informações que você precisa saber sobre como abrir uma empresa Simples. Confira a seguir tudo que você precisa saber!

O que é o Simples Nacional?

A primeira coisa que você precisa saber é o que é Simples Nacional. Trata-se de um regime tributário aplicado às micro e pequenas empresas.

Por exemplo, MEI (Microempreendedor Individual), ME (Microempresa) e EPP (Empresa de Pequeno Porte), podem aderir ao Simples Nacional. 

Aqui na Fica Tranquilo você pode conferir um artigo completo sobre o Simples Nacional. Lá você encontrará todos os detalhes de como esse regime tributário funciona na prática. 

Basicamente, saiba que esse regime tributário é o mais simples que existe, pois ele unifica vários tributos e contribuições em uma única guia de pagamento.

Ou seja, os tributos federais, estaduais e municipais são incluídos na guia de pagamento do Simples para que a contribuição dessas empresas ocorra de forma menos burocrática. 

Em uma única guia de pagamento o empresário consegue realizar a contribuição do IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica), CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), PIS/Pasep (Programa de Integração e de Formação do Patrimônio do Servidor Público), COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), ISS (Imposto Sobre Serviços) e CPP (Contribuição para a Seguridade Social). 

Lembrando que além de todos esses impostos que já são recolhidos pelo Simples, a empresa ainda precisa realizar outras contribuições como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), Imposto de Importação, entre outros. 

Mas isso não significa que todas as empresas podem aderir ao Simples. Como já mencionamos, esse regime tributário tem como alvo as micro e pequenas empresas.

Portanto, empresas de médio ou grande porte não podem utilizar esse regime tributário para a contribuição da empresa. Além disso, há outras regras desse regime que definem quem pode aderir ao Simples Nacional, e é isso que veremos a seguir.

Quem pode aderir ao Simples Nacional?

As regras sobre quem pode aderir ao Simples Nacional começam com o porte de empresa. Apenas MEI, ME e EPP podem aderir ao Simples, como já mencionamos.

Além disso, há as seguintes regras para aderir ao Simples:

  • Nenhum dos sócios pode morar no exterior;
  • Nenhum dos sócios pode ser entidade de um órgão público;
  • Empresas com atividade de gestão de crédito, assessoria, administração de contas, gerenciamento de ativos e factoring não podem aderir;
  • Empresas de transporte de passageiros do tipo intermunicipal e interestadual não podem aderir;
  • Não pode haver débitos com o INSS ou de outros tributos federais, estaduais e municipais;
  • Empresas que atuam na geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica não podem aderir;
  • Empresas que atuam na área de importação de combustíveis não podem aderir;
  • Não pode haver ausência ou irregularidade no cadastro fiscal seja federal, estadual ou municipal da empresa;
  • Empresas que atuam nas áreas de fabricação de motocicletas, automóveis, venda de armas de fogo, cigarros, bebidas alcoólicas e não alcoólicas, locação de imóveis, loteamento, incorporação de imóveis, cessão e locação de mão de obra, não podem aderir;
  • Faturamento anual não pode ser maior que R$ 4,8 milhões;
  • Os sócios não podem ser pessoas jurídicas;
  • A empresa não pode ter sociedade com outra empresa;
  • Caso os sócios tenham outras empresas, o faturamento anual não pode ser superior a R$ 4,8 milhões na soma de todas elas;
  • A empresa não pode estar enquadrada no tipo de sociedade por ações;
  • A empresa deve realizar uma das atividades listadas como permitidas pelo Simples Nacional.

Sendo assim, se a empresa atender a todos esses requisitos ela pode ser enquadrada no Simples Nacional e realizar sua contribuição por meio do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

O que é necessário para abrir uma empresa Simples Nacional?

O que é necessário para abrir uma empresa Simples Nacional
O que é necessário para abrir uma empresa Simples Nacional

Agora que você já sabe o que é Simples Nacional, quem pode aderir a esse regime tributário, é provável que queira saber como abrir empresa Simples Nacional.

Saiba que para abrir qualquer empresa, antes de qualquer coisa é preciso muito planejamento. 

Aqui na Fica Tranquilo elaboramos um conteúdo completo sobre como abrir uma empresa em 2021, com todas as recomendações e informações que você precisa saber. 

Saiba que para abrir uma empresa é preciso planejar todo o negócio, nicho de mercado, público-alvo, regime tributário, tipo de sociedade, regime jurídico, modalidade empresarial, entre tantas outras coisas.

Veja a seguir o passo a passo de como abrir uma empresa Simples em 2021. 

1. Estude o mercado

O primeiro passo para abrir um negócio é estudar o mercado. O que você pretende vender? Qual solução você pretende oferecer? Quem serão seus consumidores? Quais são seus concorrentes? Alguém já teve a mesma ideia que você? Qual inovação você trará para o mercado? Qual é o seu diferencial?

Pense em perguntas como essas para chegar em uma boa análise do mercado que você pretende explorar. É fundamental que você defina a área de atuação, o nicho do seu negócio e o público-alvo.

Tudo isso será fundamental para realizar o plano de negócio, traçar estratégias de marketing e até mesmo definir questões burocráticas como a escolha do tipo de empresa, sociedade, entre outras coisas. 

2. Faça o plano de negócio

Após estudar o mercado, você poderá elaborar o plano de negócio. Esse é o planejamento mais importante da sua empresa, pois ele é o que dará origem ao seu negócio.

Por isso, é importante dar uma atenção especial para essa etapa. Afinal, planejar nunca é demais e só trará benefícios para a sua empresa. 

No plano de negócio você poderá definir o tipo de empresa, a atividade principal e as atividades secundárias, o regime tributário, regime jurídico, entre outras decisões muito importantes para o seu negócio.

No caso de uma empresa que será adepta do Simples Nacional, é preciso planejar toda a estrutura empresarial para que ela esteja dentro dos requisitos exigidos por esse regime tributário. 

3. Formalize sua empresa

Com tudo planejado você já poderá formalizar sua empresa. Isso permitirá “tirar do papel” todas aquelas ideias de negócio e transformar em algo concreto. É o momento de dar vida a seu sonho e começar uma jornada rumo ao sucesso da sua empresa. 

A formalização é uma etapa muito importante, pois sem ela, sua empresa não possui respaldo jurídico e nem mesmo terá todas as oportunidades que um negócio formalizado possui.

Para que sua empresa esteja enquadrada no Simples Nacional, a formalização escolhida deve ser MEI, ME ou EPP, pois são as únicas que podem ser enquadradas nesse regime tributário. 

Saiba que a formalização é realizada em várias etapas. É preciso obter o CNPJ, formalizar a sociedade, registrar na Junta Comercial, fazer a Inscrição Municipal, obter alvará de funcionamento ou localização, entre outras etapas. 

Sabemos que todo esse processo é cansativo e muito burocrático. Mas para te ajudar em todos esses processos você pode contar com o serviço de contabilidade online.

A Fica Tranquilo oferece o serviço de abertura de empresa gratuitamente. Isso significa que você não paga para abrir sua empresa com a Fica Tranquilo. 

É a forma mais simples de abrir uma empresa com toda consultoria contábil que você precisa. O melhor é que na Fica Tranquilo você não precisa mais se preocupar com a contabilidade da sua empresa. Nós realizamos vários serviços de contabilidade tudo online com equipe 100% humana.

Conheça mais sobre nossos serviços e veja o que podemos fazer por sua empresa.