Quanto paga de impostos um funcionário PJ em 2021?

Saber quanto de impostos você deve pagar sendo um funcionário PJ é fundamental para decidir se vale mais a pena atuar como CLT ou como pessoa jurídica. Por isso, é importante que você saiba quanto paga de impostos um funcionário PJ.

Mas devemos informar que funcionário PJ não gera impostos para o contratante, pois o termo funcionário PJ é passivo deste tipo de equívoco, que deve ser evitado.

Na verdade, a pessoa jurídica é um profissional com CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) que presta serviço ou vende produtos para outras empresas e/ou consumidor final.

Todo trabalhador PJ é uma empresa e pode prestar serviços no modelo B2B (business to business) para outras empresas. 

Mesmo que a pessoa jurídica passe o dia todo, por semanas ou meses prestando serviços para uma empresa em específico, essa pessoa não é funcionário da empresa e não possui nenhum vínculo empregatício. 

Não existe “funcionário PJ”, mas sim “profissional PJ contratado” para realizar alguma tarefa em específico. Um exemplo disso, uma concessionária pode contratar um profissional em pintura como pessoa jurídica para restaurar a pintura da loja.

Neste caso, o pintor não se torna funcionário da loja, mas sim um prestador de serviço contratado esporadicamente para uma tarefa específica. 

Desta forma, não existe vínculo empregatício entre a concessionária e o pintor, nem direitos trabalhistas e sua contratação não irá gerar carga de tributos para a concessionária.

Sendo assim, veja a seguir tudo que você precisa saber sobre os impostos pagos por uma pessoa jurídica. [toc]

Quanto paga de impostos um funcionário PJ?

Um profissional PJ é um empresário que presta serviço e/ou vende produtos para outras empresas ou consumidor final. Como já dissemos, não existe funcionário PJ igual a um CLT.

Desta forma, quem arca com a carga tributária de suas atividades é o próprio PJ, que deve fazer o recolhimento de seus impostos da forma como é exigido. 

A forma de recolhimento de impostos e tributos irá variar entre as empresas, pois os modelos tributários têm variações na forma de recolhimento. Desta forma, saber quanto um funcionário PJ paga de impostos é o mesmo que saber quanto o empresário recolhe de impostos.

A princípio, um funcionário PJ é um empresário com CNPJ que tem uma empresa individual (sem sócios), ou assim deveria ser. Como todo empresário, o PJ deve emitir nota fiscal de seus serviços prestados ou produtos comercializados. 

Supondo que você emita uma nota para uma empresa no valor de R$ 10.000,00, R$ 600,00 serão pagos de impostos, equivalente a 6%. Esse percentual de impostos é destinado ao governo federal.

Além dos impostos pagos, é fundamental que esses valores sejam declarados no Simples Nacional mensalmente. Desta forma, os custos de um funcionário PJ serão arcados pelo próprio PJ, e não por outra empresa. 

Em relação aos valores gerados, 30% deve ser apontado como pró-labore, o mesmo que o salário da pessoa jurídica. Os outros 70% devem ser apontados como distribuição de lucros. 

Impostos e tributos

O pró-labore está entre os impostos e tributos de um PJ e também irá arrecadar impostos para o governo, assim como o salário de um CLT, por exemplo.

No dia a dia, você não tem a necessidade de mudar suas contas bancárias de pessoa física para pessoa jurídica. 

O mais importante é declarar tudo corretamente junto à Receita Federal, ter todos os demonstrativos, notas fiscais, impostos e tributações em dia.

O mais indicado para isso é você ter um contador de confiança junto a uma empresa de contabilidade séria que irá cuidar disso tudo para você.

Qual melhor modalidade para trabalhar como PJ? 

Qual melhor modalidade para trabalhar como PJ

No Brasil há três modalidades de tributação que podem ser assumidas por uma PJ, cada uma diferente da outra. As modalidades são as seguintes: Lucro Presumido, Lucro Real e Simples Nacional. 

Sem dúvidas, a melhor opção para PJ é o Simples Nacional, que foi criado para facilitar a vida do empresário na hora de pagar seus tributos. Além de possibilitar muitas facilidades, menos burocracia e mais agilidade, o Simples Nacional é para o pagamento de 6% a 15% de impostos sobre o salário bruto. 

O Brasil é um dos países que mais cobram impostos e tributos e, para piorar, são bastantes confusos. O Simples Nacional veio para resolver toda essa confusão e burocracia, além de ajudar na redução da carga de impostos.

Basta que o responsável pelo CNPJ acesse o site da Receita Federal antes do dia 20 de cada mês e aponte o faturamento alcançado no mês anterior. Esse valor será pago após a impressão do boleto e representa toda a carga de impostos do PJ.

É importante frisar que, por mais descomplicado que seja, o Simples Nacional é uma das etapas dos compromissos fiscais de uma empresa.

O ideal é que você tenha um contador experiente, certificado, pronto para te ajudar com toda a parte contábil de sua empresa. 

Hoje, existe a Contabilidade Online, uma empresa de contabilidade que presta seus serviços por meio da internet e pode ser acessada a qualquer instante.

Na Contabilidade Online você acessa todos os serviços de contabilidade de sua empresa a partir de um login e senha. Essa é sem dúvidas uma grande vantagem, pois você pode acessar relatórios, demonstrativos, notas fiscais eletrônicas, balanços, tudo com alguns cliques.

Como recolher os impostos como PJ?

É comum a dúvida de como recolher os impostos como PJ, principalmente entre os empreendedores que estão começando agora. No entanto, saiba que esse recolhimento é fácil.

Com o Simples Nacional, o empresário terá que pagar 9,3% de impostos, onde 6% é recolhido junto ao Simples Nacional e 3,3% são referentes ao INSS pago todo o mês. Para recolher os impostos, basta fazer a impressão da DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e efetuar o pagamento.

Já no modelo de tributação do Lucro Presumido, a carga tributária é de 11,33%, além do ISS, que tende a oscilar entre 2% e 5%. Neste caso, a alíquota pode variar entre 13,33% e 16,33%. O recolhimento dos impostos e tributos deve ser feito todos os meses. 

É fundamental ter um contador para cuidar da agenda de pagamentos de impostos, tributos e dívidas de sua empresa. Estar com a parte contábil em dia é uma tarefa complexa, pois o empresário tem que se preocupar com a captação de clientes, com o marketing, com a qualidade dos produtos, com funcionários, dentre muitos outros pontos importantes.

Na maioria das vezes não há tempo para cuidar de toda a declaração de impostos mensais, o que acarretará multas e mais gastos. Sendo assim, tenha o melhor serviço de contabilidade à sua disposição.

Saiba mais sobre os serviços que oferecemos na Contabilidade Online e deixe-nos ajudar com toda a burocracia e complexidade do setor contábil de sua empresa.

Realmente vale a pena trabalhar com PJ?

Muitos empreendedores, principalmente os que estão no início de sua jornada no mundo dos negócios, perguntam se realmente vale a pena trabalhar como PJ. Bom, a resposta é sim, pois não há um argumento coerente que diz que não vale a pena trabalhar como PJ.

Para ficar mais evidente o ponto de vista de que trabalhar com PJ vale a pena, vamos fazer uma breve comparação entre ser um PJ e um CLT. 

Como pessoa jurídica, você terá a oportunidade de trabalhar para várias empresas simultaneamente, seja prestando serviços ou vendendo produtos. Não tendo vínculo exclusivo com um só negócio poderá ter lucro de forma exponencial, além da vantagem para contratação de empréstimos. 

Como um trabalhador CLT o salário é fixo. Por mais que você atenda mais clientes dia após dia, receberá um salário fixo e todo o lucro vai para o patrão, o PJ dono da empresa. 

Veja a seguir 3 vantagens de ser PJ que realmente deixam claro que vale a pena ser empresário:

1. Recebimento de pedidos

Quando prestar serviço ou vender produtos como um empresário PJ, você passa a ter autonomia para decidir quais serão os prazos de entrega diante do recebimento de pedidos. Você terá todo o controle dos pedidos que irá atender, podendo recusar pedidos ou estender o prazo em outros.

2. Emissão de boletos

Poder emitir boletos aos clientes é sem dúvidas uma ótima vantagem de ser PJ. Os valores entram no caixa da empresa conforme os boletos são pagos, o que possibilita um fluxo de dinheiro importante para a sobrevivência da empresa. 

Fique atento ao gerenciamento do setor contábil para que a entrada e saída de dinheiro seja documentada. O ideal é deixar essa responsabilidade para uma empresa de contabilidade gerir.

3. Contrato

A pessoa jurídica tem um contrato de prestação de serviços, redigido com as cláusulas que lhe respaldam. Neste caso, o PJ não corre o risco de não receber por um serviço, podendo recorrer na Justiça. Além disso, caso aconteça, o empresário poderá prosseguir com outros contratos normalmente, sem ficar preso a um único contrato inadimplente.

Uma das maiores vantagens de ser PJ que ninguém te conta é a possibilidade de poder optar por uma empresa de contabilidade de sua confiança. Escolha a melhor, escolha a  Contabilidade Online e deixe todas as preocupações da contabilidade de sua empresa em nossas mãos.