Pessoa física ou pessoa jurídica? Conheça os riscos de receber direto em conta

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Você recebe seus rendimentos profissionais pela sua conta física? Então, cuidado. A Receita Federal do Brasil (RFB) tem feito um controle rigoroso sobre as movimentações financeiras.

Quando você faz uma transação bancária, o banco informa seu extrato à RFB  por meio da declaração de informações sobre movimentação financeira (DIMOF). Além disso, a falta de organização bancária é uma vilã para levantamento de dados e controle de credores.

Pensando nisso, reunimos neste artigo os principais riscos ao receber direto na sua conta física. Continue lendo para descobrir.

Pagamento de imposto em dobro

Se você é daqueles que mistura as transações comerciais com as pessoais, saiba que está em perigo. Em uma fiscalização da RFB, os depósitos realizados na sua conta podem ser considerados como um novo rendimento. Com isso, você será notificado a pagar os impostos retroativos desse montante, ainda que já tenha pago como pessoa jurídica.

Assim, a multa sobre a quantia não-declarada pode chegar a 27,5% sobre o valor identificado.

Quitação de dívidas com bens pessoais

Quando você abre uma empresa, ganha a proteção da responsabilidade limitada, isto é, os débitos da empresa são da empresa, portanto, não podem ser vinculados com os seus bens pessoais.

Contudo, você pode perder essa proteção ao misturar os bens e ocultar seu real patrimônio. Assim, acontece o que a lei chama de desconsideração da personalidade jurídica e você passa a ter seus bens pessoais bloqueados até que os débitos da empresa sejam liquidados.

Falta de clareza financeira

Para o negócio funcionar, é preciso custear algumas operações, como:

  • campanhas de marketing e publicidade;
  • pagamento de fornecedores e parceiros;
  • custos com softwares e equipamentos;
  • giro de estoque, entre outros.

Quando as contas pessoais e profissionais se misturam, fica confuso entender se houve ROI sobre as ações tomadas ou se todos os débitos foram pagos, por exemplo.

Por isso, ao receber o valor direto em conta física, o PJ perde a clareza do que é a movimentação do negócio e qual a estimativa de faturamento do empreendimento.

Perda do controle de recebimentos

É fundamental manter o controle das contas a pagar e a receber para organizar a rotina financeira e evitar prejuízos. Para isso, é preciso registrar os gastos diários de modo a criar um relatório com essa base de dados.

No entanto, como diferenciar esses débitos e créditos se ambos se misturam com os gastos pessoais e profissionais? De fato, é um desafio.

Outro problema é acompanhar os recebimentos recorrentes, como mensalidades e assinaturas. Uma vez que não há distinção das contas bancárias, os depósitos no histórico podem ser facilmente confundidos — o que pode acarretar problemas graves, como duplicidade de cobrança.

O primeiro passo para construir um negócio de sucesso é começar do jeito certo. Ao organizar os processos com seriedade, você passa credibilidade para seus clientes e cria um relacionamento de confiança com seus parceiros e fornecedores. E o grande responsável por criar essa prática de transparência é você.

Agora que você já sabe a problemática de receber direto em conta física, conheça nosso serviço gratuito de abertura de empresa e decida ficar tranquilo com a gente.

Você quer mesmo ter que se preocupar com tudo isso?

Ter que se preocupar com Emissão de Notas, Abertura de Empresas, Desenquadramento ou qualquer outra burocracia acaba com a sua produtividade e sua tranquilidade.
Deixe isso para quem tem prazer em te ajudar e é especialista em PJs e Freelancers.
Nosso foco é criar soluções inteligentes para contabilizar impostos e burocracias para você ser contador de novas histórias.
Entre em contato com alguém do nosso time ou deixe seu número ou email que entramos em contato e diga adeus à Burocracia!